Resolva sua divida

Como sair das dívidas de cartão de crédito

Como sair das dívidas de cartão de crédito

Dívidas de cartão de crédito são um grande problema para muitas pessoas. Com juros altos, é fácil se ver devendo grandes valores, impossíveis de serem pagos, bem rápido depois que as inadimplências começam. Mas não é impossível sair das dívidas de cartão de crédito e recuperar a sua saúde financeira. Esse post vai te ajudar a dar os primeiros passos para isso e também a evitar se colocar nessa situação novamente. Confira as dicas!

Não deixe as dívidas de cartão de crédito acumularem

Os juros das dívidas de cartão de crédito podem tornar elas ainda maiores, então nossa primeira dica é não deixar esses valores inadimplentes acumularem. Assim que ver que não vai conseguir pagar o que deve, já pode buscar uma negociação com a administradora do cartão para pagar quando e da forma que puder. 

É importante demonstrar o seu interesse em sair das dívidas do cartão de crédito! Você pode achar que o banco não tem interesse em fazer uma negociação para receber menos do que se continuasse te cobrando juros, mas pelo contrário, a instituição pode procurar tentar em um acordo que é bom tanto para você, quanto para ela - você consegue pagar as suas dívidas do cartão de crédito em condições mais favoráveis e o credor tem a garantia que vai receber os valores cedidos. 

Para isso, você pode seguir os seguintes passos:

1) Calcule exatamente o quanto deve 

Uma boa organização vai ser essencial nesse momento de calcular todas as suas dívidas do cartão de crédito para negociá-las. Reúna suas faturas e veja o quanto você deve, com os juros, taxas e impostos cobrados. Se enfrentar alguma dificuldade para encontrar todas as informações, pode entrar em contato com a administradora e pedir ajuda para entender esses valores. 

2) Veja o quanto você estaria disposto a pagar

Saber qual é a situação da sua vida financeira de maneira geral também é fundamental para saber quanto da sua renda pode ser comprometida para quitar a dívida do cartão de crédito. Calcule seus gastos e ganhos mensais, com o auxílio de aplicativos, planilhas, ou da maneira como achar melhor. O mais importante é conseguir se organizar, até para não se colocar nessa situação novamente.

3) Procure a instituição credora do cartão de crédito

Depois desses primeiros passos, é hora de partir para a negociação! Entre em contato com a administradora do cartão de crédito, explique a situação de forma realista e mencione que tem vontade de fazer um acordo para tornar o pagamento da dívida de cartão de crédito possível. Se você já tiver alguma proposta em mente, pode fazer, ou pode pedir que eles apresentem opções para você avaliar se alguma se enquadra na sua realidade financeira.

4) Analise bem as propostas

Mesmo que você tenha pressa em fazer um acordo, afinal os juros não param de acumular e você quer sair das dívidas do cartão de crédito, é necessário analisar BEM o que o banco está propondo. Por isso, olhe cada ponto com calma e veja se os valores se enquadram no que você está disposto a pagar. Se tiver alguma dúvida sobre o contrato, não hesite em perguntar a um especialista ou até mesmo ao próprio banco. 

Vale a pena pegar um empréstimo para sair das dívidas de cartão de crédito?

O empréstimo para sair das dívidas de cartão de crédito vai ser bom pra você, caso esteja trocando uma dívida cara, com altas taxas de juros, como costumam ser as de cartão de crédito e cheque especial, por uma mais barata, alcançada por meio de um crédito concedido por alguma instituição financeira. Dessa forma, você consegue limpar seu nome, recuperar o crédito e começa a retomar o controle da sua vida financeira. 

Outra questão em que pode fazer sentido pegar o empréstimo, é se a instituição financeira oferecer um excelente acordo para o pagamento das dívidas de cartão de crédito à vista. Analisar os valores que você iria pagar com e sem o dinheiro emprestado é uma conta simples que vai te ajudar a calcular se o empréstimo vale a pena para você sair das dívidas de cartão de crédito ou não. 

Para isso, multiplique o valor da parcela pelos meses do contrato para saber quanto você estará pagando no total, ao fim da dívida. Faça o mesmo com o montante que você ainda pagaria caso não pegasse o empréstimo. Com esses montantes comparados, você consegue verificar se as taxas aplicadas estão sendo abusivas ou se esse acordo irá te trazer benefícios. 

Nos interesa leerte, déjanos tus comentarios.